terça-feira, 25 de janeiro de 2011

ESPALAMACA - A sua História

"Odete" entrando no porto da Horta

Maria Utilia em 1928

Espalamaca de 50

Após a morte do Sr. José Lourenço Nunes, antigo armador da Empresa Açoriana de Navegação e Pescas, e já com o Sr. João Quaresma como gerente, nasce a Espalamaca, resultante da fusão das lanchas "Odete" e "Maria Utilia" ambas adquiridas em Setembro de 1921 pela EANP. A explicação é a seguinte: em 1944, o mestre Manuel Dias Vieira transformou a "Odete" e "Maria Utilia" numa nova embarcação que recebe o nome da última (M. Utilia) e a matricula da Odete (H-177-TL). Mais tarde, esta embarcação foi transformada no Cais do Pico pelo "mestre Janeiro" no mês de Abril de 1949 na Espalamaca passando a ter as seguintes características: comprimento 14,57, boca 3,16, pontal 1,65 e um motor Penta de 70 HP's.


Espalamaca inicio dos anos 70

Em Dezembro do mesmo ano esse motor é substituído por um Gray-marine 225 Hp e a lancha é equipada com aparelho de rádio (TSF). Dez anos mais tarde volta a ser transformada pelo mesmo mestre Janeiro passando a ter um comprimento de 17,46 boca 4,17, pontal 1,65 e pela primeira vez temos uma lancha com 2 motores, neste caso 2 Gray's Marine 225 hp's. Em 1966 mestre Júlio de Matos dá-lhe a configuração que praticamente hoje tem mantendo-lhe os motores.
Finais dos anos 70

Idem

Finais dos anos 80

Em 1976 os Gray's são substituídos por Cummins NT885M2 e foi introduzido o Radar. Era sem dúvida, na época, o navio almirante da frota do Sr. Quaresma: a mais bonita, mais espaçosa, mais confortável e quanto a mim pela sua dupla motorização, a mais segura.


Fotos actuais do que resta desta emblemática embarcação

Bibliografia consultada "Maresias III" de Amílcar Quaresma
Texto e fotos a pedido do Amigo e leitor P. Peixoto, com os cumprimentos de MC

Sem comentários:

Enviar um comentário